O ano passado fiz Bolo Rei pela
primeira vez. Foi muito apreciado. Este ano inspirei-me na mesma
receita, mas introduzi algumas alterações. Este bolo tem mais ovos em
relação à quantidade de farinha, a massa ficou mais gulosa, menos seca.
Também recheei o bolo com doce de figo, que foi feito por mim durante o
verão (podem encontrar a receita do doce AQUI). Podem rechear com qualquer doce ou compota a vosso gosto. Este ficou uma maravilha, muito rico e guloso, o doce ainda deu mais humidade à massa, o que tornou o bolo delicioso.
Espero que tenham tido um Natal feliz e deixo-vos esta sugestão, para começarem já a inspirar-se para o Ano Novo e para os Reis. Boas festas!
Ingredientes:
600 gr de farinha sem fermento tipo 55
150gr de açúcar mascavado
1 dl de leite tépido
5 ovos + 1 para pincelar
200 gr de manteiga sem sal
30 gr de fermento de padeiro fresco
3 colheres de sopa de vinho do Porto
Raspa e sumo de uma laranja 
350 gr de fruta seca e cristalizada a gosto cortada em pedaços (usei
pinhões, nozes, amêndoas, avelãs, corintos, cereja, abóbora, figo e casca de
laranja cristalizadas)
200 gr de compota a gosto para o recheio
2 colheres de sopa de geleia de marmelo pincelar


Preparação:
De véspera deixe as frutas cristalizadas a macerar em vinho do Porto e sumo de laranja. O vinho e o sumo podem depois ser utilizados na massa.
No
dia de fazer o bolo, comece por diluir o fermento de padeiro granulado
no leite tépido. Depois junte uma chávena de farinha (que deve ser
retirada à
quantidade total), misture, faça uma pasta e deixe repousar para
levedar durante 15 minutos. Enquanto começa a fazer a massa, este
preparado vai crescer para o dobro.
Na
batedeira (com o gancho de amassar) ou à mão, bata a manteiga com o
açúcar numa velocidade média. De seguida vá
juntando os ovos um a um e batendo entre cada adição. Junte o vinho do
Porto e a raspa e sumo da laranja. De seguida junte o preparado
fermentado, que deve ter crescido
para o dobro do volume. Bata novamente e junte a restante farinha
peneirada. Bata ou amasse bastante bem até a massa ficar uniforme e
elástica (começam a ouvir-se algumas bolhas a estalar). Se tiver uma boa
batedeira, bata aí o bolo, fica uma massa com uma consistência
espetacular.
Depois deste processo, deite a massa num alguidar ou tigela
de loiça e tape com um pano. Deixe levedar em local quente (na cozinha, junto ao forno) até a massa duplicar de tamanho (duas a
três horas).
Depois volte a amassar um pouco e
incorpore os frutos secos e cristalizados. Deixe repousar mais 45 minutos. Eu fiz este
bolo numa forma porque a massa é muito tenra e levou o recheio no meio.
Tratando-se de consistências mais moles, é preferível usar uma forma
para que o bolo não se desmanche. Depois da massa repousar pela segunda
vez, já com as frutas incorporadas, deite metade do preparado numa forma untada,
coloque o doce de figo por cima espalhando uniformemente (ver foto) e
depois deite por cima a restante massa. Para a
massa não fechar no meio, coloque uma chávena de café a fazer o buraco
(ver foto). Disponha pedaços de fruta cristalizada e pinhões por cima
do bolo e pincele com ovo batido. Leve ao forno
pré aquecido a 200ºC durante 30 minutos. Retire, deixe arrefecer
ligeiramente, desenforme e pincele com geleia  de marmelo ou outra a
gosto para dar brilho.


Bom apetite e boas festas!