Esta é a minha versão do bacalhau espiritual e um dos pratos preferidos do meu marido, que come este bacalhau até ficar “a rebolar”… É também uma das refeições preferidas de todos os familiares e amigos, quem prova pela primeira vez fica logo fã! Posso dizer que é um ex libris da minha cozinha 🙂
É um prato muito guloso, que costumo fazer em dias especiais, inclusive pelo Natal. Aliás, até já tinha publicado a receita aqui no blog e chamei-lhe “Bacalhau dos Dias de Festa”, mas volto agora a publicar com fotos mais bonitas, que tirei da última vez que fiz o prato.
A inspiração para a receita foi o bacalhau espiritual, mas eu uso broa de milho em vez de pão e junto camarões, o que é opcional, pois já tenho feito a receita sem eles e também fica boa. Quando junto os camarões, faço o molho bechamel da água da sua cozedura e isto dá um toque muito especial ao prato, pois fica tudo aromatizado com o sabor do camarão. Uma delícia! Cremoso, consistente, equilibrado entre o salgado do bacalhau e o doce da cenoura e da broa… hum!! Já estou com água na boca 😉 Experimentem e depois digam-se se gostaram.
Nota: podem preparar com antecedência e levar a gratinar na hora de servir e o prato até pode ser congelado, colocando o preparado totalmente pronto em tabuleiros e tapando muito bem com película aderente.

Ingredientes para 4 pessoas:

4 postas de bacalhau
400 gr de camarão 60/80
1,2 kg de cenouras
2 cebolas grandes
3 dentes de alho
2 folhas de louro
2,5 dl azeite
250 gr de broa de milho amarelo
Tomate cereja para guarnecer
Sal e pimenta qb
Para o molho: 3 colheres de sopa de manteiga, 4 colheres de sopa de farinha, água de cozer o bacalhau qb, sal, pimenta e noz moscada qb

Preparação:

Coza o bacalhau durante 10 minutos em água com fervura lenta. Reserve a água de cozer o bacalhau para fazer o bechamel. Retire todas as espinhas e peles e lasque o bacalhau. Corte as cebolas em rodelas e cozinhe-as com o alho, louro e metade do azeite, refogando levemente sem deixar a cebola ganhar cor. Quando a cebola começar a amolecer, junte o bacalhau lascado e envolva tudo bem. Cozinhe por mais 2 a 3 minutos, retire as folhas de louro e reserve.
Corte as cenouras em fios grossos com a ajuda de um ralador ou da mandolina (como se fosse para salada, no corte mais grosso – ver foto em baixo). Deite o restante azeite numa frigideira anti aderente  e cozinhe as cenouras, temperadas com sal grosso, até estarem moles e uniformemente cozinhadas. Faça isto em lume médio para os fios de cenoura não queimarem. Junte as cenouras ao bacalhau, tendo o cuidado de não levar azeite em excesso para não ficar gorduroso (retire as cenouras da frigideira com uma espumadeira para que isso não aconteça).
Coza os camarões durante cerca de 3 minutos em água e sal. Descasque-os, reserve. Desfaça ou triture as cabeças para dentro da água da cozedura, coe a água e reserve, também vai servir para dar sabor ao bechamel.

Retire a côdea à broa de milho e triture-a na picadora ou processador de alimentos. Amoleça a broa levemente com um pouco da água de cozer o camarão. Junte a broa e o miolo de camarão ao preparado de bacalhau e misture tudo. Tempere com pimenta moída na altura e prove para retificar o sal e a proporção entre o bacalhau e os outros ingredientes mais adocicados, a broa e a cenoura.

Com a água de cozer o camarão e o bacalhau, um pouco de farinha e manteiga faça um molho bechamel. Envolva todo o preparado no molho, misturando tudo muito bem (ver foto da consistência final). Deite num tabuleiro e espalhe um pouco mais de bechamel por cima para tostar e ficar com um bonito aspeto gratinado. Leve ao forno a 200º cerca de 20 minutos ou até estar gratinado. Pode também adicionar uns tomatinhos cereja ou alguns camarões por cima e levar assim a gratinar, fica com um aspeto final bonito. Em relação ao empratamento, a mistura pode ser colocada num tabuleiro único ou apresentada em doses individuais com a ajuda de um aro redondo (ver foto em baixo).

Sirva com espinafres salteados ou uma salada verde.

Nota 1:
Podem preparar com antecedência e levar a gratinar na hora de servir e o prato até pode ser congelado, colocando o preparado totalmente pronto em tabuleiros e tapando muito bem com película aderente.

Nota 2:

Se virem que a água de cozer o bacalhau é insuficiente para fazer o bechamel, juntem leite de forma a terem molho suficiente para envolver todo o preparado. Se fizerem grandes quantidades de bacalhau e virem que o molho é pouco, juntem natas e voltem a retificar de sal e pimenta.
Bom apetite! Comam bem e de forma saudável!