Esta foi uma daquelas receitas de improviso e aproveitamentos. Fiz esta tarte para aproveitar umas folhas de massa philo, antes que passassem do prazo de validade, para aproveitar o resto da compota de abóbora que tinha feito para ESTE PUDIM, que também é delicioso, e ainda para aproveitar uma batata doce que tinha sobrado de uma preparação de prato principal.
Rendeu uma tarte pequena, ideal para o nosso fim de semana a dois. É sempre bom ter um docinho para o fim de semana 🙂 Como hoje é sexta feira, também quis partilhar convosco. Espero que gostem.
Ingredientes:
300 gr de batata doce (pesada depois de cozida, em cru terá cerca de 400 gr)
300 gr de compota de abóbora (veja a receita AQUI)
100 gr de açúcar mascavado
4 ovos L inteiros
Raspa de 1 limão
3 folhas de massa philo
Manteiga qb
Preparação:
Coza a batata doce com pele e depois descasque-a e esmague com um garfo até ficar bem desfeita. Deite a batata doce já esmagada numa tigela, junte a compota de abóbora, o açúcar e a raspa da casca de 1 limão (só o vidrado amarelo). Misture tudo bem com uma colher de pau. Vá juntando os ovos um a um e batendo sempre com a colher de pau.
Por fim, pincele cada folha de massa philo com manteiga derretida e sobreponha mais uma folha, quando tiver as 3 folhas “coladas”, forre a tarteira com elas. Deite o preparado em cima da massa e ajeite à volta para fazer um círculo. Leve ao forno pré aquecido a 190º entre 25 a 30 minutos ou até ver que a massa está tostada e o interior cozinhado. Tenha em atenção que, depois de arrefecer, o recheio interior vai solidificar e secar mais um pouco.
Esta tarte fica densa, mas húmida com o exterior crocante. É muito fácil de fazer, rápida e fica uma delícia! 

Nota: Se pretenderem uma tarte grande, de tamanho standard, dupliquem as quantidades. A tarteira que utilizei tem cerca de 20 cm de diâmetro.