O camarão do rio é um petisco típico das zonas ribeirinhas, pelo menos na minha região, Vila Franca de Xira. O Tejo, nas zonas de estuário, oferece-nos estes pequenos camarões que são muito bons cozidos ou para fazer caldo. Muitos restaurantes servem-nos cozidos como entrada. Quando são mesmo muito pequeninos, costumo comer tudo e nem os descasco. Um pratinho deles com uma imperial gelada também é um bom petisco de fim de tarde no verão.
Desta vez fui à praça e encontrei os pretendidos camarões, pois tinha ideia de fazer uma experiência com eles: pataniscas. Ficaram deliciosas e muito fofas. Usei a técnica que utilizo para as pataniscas de bacalhau, receita da minha mãe, que sai sempre maravilhosa. Quem provou gostou muito e eu também 🙂
Ingredientes para 4 pessoas:1 kg de camarão do rio (pesado cru, com cabeças e cascas)
1 cebola média picada
4 ovos
16 colheres de sopa de farinha (ajustável)
2 colheres de chá de fermento em pó
1 raminho de salsa picada
Sal e pimenta qb
Óleo para fritar

Preparação:
Coloque cerca de 1 litro de água com sal num tacho. Assim que levantar fervura, adicione o camarão e deixe ferver cerca de um minuto. Retire os camarões e arrefeça-os em água gelada para ficar rijinhos. Tirar as cabeças aos camarões e juntá-las à água. Deixar ferver mais 10 minutos para fazer um caldo. No fim desse tempo, triturar as cabeças dos camarões e a água com a varinha mágica. Coar este caldo e reservar, deixando arrefecer.
Descascar os camarões.
Em cerca de 2,5 dl do caldo já frio, dissolver muito bem a farinha de forma a obter um polme nem muito espesso nem muito líquido (por isso a quantidade de farinha pode ser ajustável conforme a sensibilidade e gosto do cozinheiro). Deve ficar com uma consistência de papa de bebé não muito grossa. Depois de bem dissolvida toda a farinha, juntam-se as gemas, a cebola e a salsa picadas finamente, bem como os camarões. Temperar com sal e pimenta qb, provando para não ficar demasiado salgado. Por fim, bater bem as claras em castelo e adicionar aqui o fermento (para fazer crescer mais e ficar uma massa fofa). Devemos obter um preparado como se fosse a massa de um bolo, fofa e leve.
Colocam-se colheradas grandes de massa em óleo quente(180º) e frita-se, tendo o cuidado de virar as pataniscas a meio da fritura.
Podemos aproveitar o resto do caldo do camarão para fazer creme de camarão. Nas fotos podem ver a consistência do polme antes e depois de incorporadas as claras. As claras batidas em castelo fazem umas pataniscas sempre fofas, ficam uma espécie de “sonhos”, uma delícia.

Bom apetite! Comam bem e de forma saudável!