pão de ló
  • Facebook

Como é que com três ingredientes apenas se prepara um doce tão bom? A doçaria tradicional portuguesa é, de facto, qualquer coisa de extraordinário! O pão-de-ló húmido é das sobremesas preferidas cá de casa. Quando passamos pela zona de Alfeizerão (Caldas da Rainha – São Martinho do Porto) trazemos sempre um. Mas às vezes dá aquela saudade e lá tenho que fazer em casa 😉 O meu marido é perdido por Pão-de-Ló de Alfeizerão! Desta vez até me disse que o meu estava melhor que os de Alfeizerão… bom, deve ser exagero dele e Alfeizerão ainda fica a uma hora de caminho, por isso é claro que o meu era melhor: estava mais perto!

Também gostamos de pão-de-ló fofinho, principalmente se houver um Queijo da Serra amanteigado para o acompanhar… que conjugação tão boa! E já fiz o pão-de-ló húmido numa versão com chocolate, que também ficou maravilhosa. Qualquer uma das receitas é uma excelente sugestão para a vossa mesa de Páscoa. Deixem os vossos comentários, digam-me de qual gostam mais e contem-me sobre as tradições de Páscoa da vossa família ou região do país.


.

Ingredientes:

2 ovos inteiros + 6 gemas (com as claras podem fazer farófias ou uma destas receitas de Bolo de Claras – Bolo de Claras)
120 gr de açúcar branco
50 gr de farinha de trigo com fermento

Preparação:

Bata (com a batedeira elétrica – com as varas) os ovos e as gemas com o açúcar até obter um preparado esbranquiçado e fofo, tipo mousse. Eu começo por bater na velocidade média, ao fim de 3 minutos passo para uma velocidade mais elevada e nos últimos 2 minutos bato no máximo. No total são 12 a 15 minutos a bater. Entretanto o forno já deve que estar pré-aquecido a 210ºC. Depois dos ovos bem batidos com o açúcar, junte a farinha peneirada e envolva com uma espátula. Deite o preparado numa forma sem buraco forrada com papel vegetal. Leve ao forno a 210º C e deixe cozer 7 a 12 minutos, conforme queira o bolo mais ou menos húmido. Para que fique cremoso por dentro, mas dourado por fora, o que fiz desta vez foi cozer 8 minutos a 210ºC e depois mais 1 a 2 minutos a 220ºC e só com a resistência de cima ligada. O resultado final vai depender dos fornos, por isso façam as vossas experiências. Eu achava que o meu pão-de-ló ficava muito clarinho, mas se o deixava ficar mais tempo, já não ficava tão cremoso, por isso arranjei este “truque” de aumentar um pouco a temperatura e usar só a resistência de cima nos últimos minutos. Mas têm que ter cuidado para não o queimar, pelo menos se o vosso forno for tão potente como o meu e se for forno ventilado também devem ser muito cuidadosos. Experimentem e digam-me como correu.

Bom apetite e bom fim-de-semana!