como fazer tomate confitados
  • Facebook

tomate confitado
  • Facebook

O tomate maduro, aromático, vermelho e doce é uma das coisas boas que o verão nos dá. As outras são os peixes e mariscos frescos, cozinhados ao natural, os dias grandes, os banhos de mar e de sol, os pêssegos sumarentos, as sardinhas com a bela salada de pimentos assados, os figos pingo de mel… podia continuar e a lista nunca mais tinha fim. Adoro o verão!

Esta época tenho tomate com fartura da horta dos meus pais e da horta dos meus cunhados. Tomate cereja, coração de boi, chucha e tomate redondo de cacho. Tenho passado grande parte das noites a fazer molho de tomate que congelo para ter sempre pronto quando preciso, doce de tomate e também tomates cereja confit. Para o doce, qualquer tomate pode ser utilizado, mas o que mais gosto de usar é o chucha por ser mais carnudo e ter menos sementes.

Este ano também experimentei confitar tomatinhos cereja para guardar. Como é a primeira vez que estou a fazer a versão “conserva”, não posso garantir com 100% de certeza se daqui a uns meses estarão bons, mas acredito que sim, pois pesquisei bastante e reuni várias dicas para que os tomates cereja se conservem durante bastante tempo.

Também podem confitar os tomates e consumi-los no prazo de uma a duas semanas. O primeiro modo de confitar que apresento resulta em tomates com um sabor mais “de forno”, de assado, ficam muito saborosos. No segundo método, os tomates cozinham (confitam) dentro dos frascos, ficam mais inteiros e vão conservar-se melhor, pois todo o processo é feito no forno, já com os tomatinhos dentro do recipiente fechado. Neste último processo, em princípio a conserva vai aguentar meses sem precisar de frio. Em ambos os casos, os tomates confit ficam muito doces, sumarentos e deliciosos. Para esta receita, devem usar tomates maduros, mas que estejam inteiros e firmes para não se desfazerem. O processo de confitar é igual nos tomates, tal como acontece noutros alimentos. Confitar não é mais do que cozinhar os alimentos em gordura, lentamente e a uma temperatura relativamente baixa. É muito diferente de fritar ou saltear, processos que implicam uma quantidade de gordura muito menor e temperaturas mais altas. O confit preserva a suculência dos alimentos, que são cozinhados lentamente na gordura. Não se esqueçam que todo esse azeite que sobre pode ser aproveitado posteriormente nos cozinhados.

Ingredientes para 3 frascos

1 kg de tomate cereja
0,5 a 0,7 l de azeite
1 cabeça de alhos
Hastes de tomilho qb
Casca de laranja e folhas de alecrim qb
Sal qb
Frascos esterilizados

Modo de fazer nº 1 (confit)

Lave os tomates, seque-os e disponha-os num tabuleiro de forno. Pode temperar com sal ou não, é opcional. Se optar por fazer sem sal, pode temperar a gosto posteriormente, no momento de servir. Junte uma cabeça de alhos cortada ao meio e hastes de alecrim. Cubra com azeite e leve ao forno a 170º durante uma hora. Assim que os tomates estiverem um pouco murchos e a pele começar a rachar, está pronto. Retire do forno e coloque os tomates e o azeite ainda quentes em frascos esterilizados (azeite deve ficar a cobrir totalmente todos os tomates). Feche bem os frascos e vire-os de cabeça para baixo. Deixe assim de um dia para o outro para ganhar vácuo. Vai conservar-se até 2 semanas no frigorífico. Retire do frio algum tempo antes de consumir.

  • Facebook

Antes de ir ao forno

  • Facebook

Tomates cereja confitados

Modo de fazer nº 2 (confit e conserva)

Lave os tomates, seque-os e coloque-os em frascos esterilizados juntamente com os aromáticos: dentes de alho e hastes de tomilho ou 2 cascas de laranja e folhas de manjericão (fiz as 2 versões). Cubra totalmente com azeite. Feche bem os frascos e coloque-os num tabuleiro com 2 dedos de altura de água. Leve ao forno a 150º durante 30 minutos. Depois retire e deixe arrefecer, não abra os frascos antes do momento em que queira consumir os tomates. O tomate vai confitar no azeite e deve aguentar-se assim durante meses, em conserva de azeite.

Sugestões de utilização

Pode utilizar estes tomates confitados em bruschettas com queijo e manjericão ou oregãos, para acompanhar carnes, em saladas e em pratos de massa. Também pode guarnecer as suas pizzas com alguns tomatinhos destes.

Dica: conforme vão consumindo a conserva de tomate, vai sobrar azeite. É uma gordura cheia de sabor, perfeita para usarem em qualquer prato de peixe ou de carne. Não deitem fora o azeite que sobrar e utilizem-no nos vossos refogados, estufados ou para temperar saladas.

Bom apetite!

bruschetta de tomate confit
  • Facebook